Schützer Educacional - Pós, Licenciaturas, Extensões, Profissionalizantes

Anúncio de vagas: Precisa-se de “soccer player” (vulgo, jogador de futebol)

Por Janderson Lacerda

Exigência:

Ter entre 18 e 25 anos de idade, possuir experiência anterior e excelente preparo físico. Não ter sido afastado por contusão nos últimos seis meses; possuir perfil de liderança, ensino superior completo e conhecimento em Pacote Office; possuir inglês avançado e espanhol intermediário (para diálogos básicos com árbitros). Ser ambidestro, bom cabeceador, veloz, possuir raça e boa técnica para marcação. Possuir experiência como centroavante em, ao menos, dois times e ter sido artilheiro dos últimos três campeonatos disputados; possuir habilidade e competência para atuar como goleiro, zagueiro, lateral e treinador.

Atribuições:

O profissional de “soccer player” deve ser capaz de acumular as funções de jogador, treinador e gandula, além de possuir sólidos conhecimentos na regra do jogo e em legislação esportiva. Possuir, também, CNH categorias “A,B,D e E” e competência técnica para ser condutor do ônibus do time e do carrinho da maca que transportará jogadores machucados no decorrer de jogos oficiais ou amistosos. Ter curso de primeiros socorros e conhecimento básico em ortopedia será um diferencial.

Carga horária e Remuneração:

Dedicação exclusiva; salário a combinar.

Benefícios:

Oportunidade de trabalhar em um grande time e de aparecer na Globo.

 

ABCDMaior

Pesquisar no site

Contato

Herbert Schutzer
visitas

Coluna

Justiça impõe hierarquia federativa a Diadema

A cidade de Diadema, por força do contexto nacional, resolveu unilateralmente na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) suspender o isolamento social para algumas atividades econômicas. Contudo, a justiça suspendeu a deliberação do prefeito, fazendo valer a decisão do Governo do Estado....

Monica De Bolle: “Hoje, dane-se o Estado mínimo, é preciso gastar e errar pelo lado do excesso”

Para a economista da Universidade Johns Hopkins, ministro Paulo Guedes está preso a dogmas ideológicos e mantém letargia para tomar decisões que afetam quem já está passando fome “E, para os defensores da calma e da serenidade, saibam: o momento é de urgência”, escreve a economista brasileira...