2ª Licenciatura, Pós, Extensão e Cursos

Cúpula do G7 expõe fratura dos EUA e seus aliados em reunião

Cúpula do G7 expõe fratura dos EUA e seus aliados em reunião

A divisão entre as grandes potências do G7 aumentou na sexta-feira no início da reunião de líderes no Canadá. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, rompeu com o grupo ao pedir a reincorporação da Rússia, que foi expulsa pela crise da Ucrânia e pela anexação da península da Crimeia em 2014. Foi apoiado em seu pedido pelo primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, recém-nomeado no cargo por uma coalizão populista e pró-Rússia. Essa nova frente entra na guerra comercial entre os EUA e seus supostos aliados que tensionou a reunião antes de seu começo.


O que aconteceu na véspera e no primeiro dia da reunião reflete que as turbulências não são pontuais e sim uma crise profunda do chamado bloco ocidental impulsionada pelo rumo isolacionista tomado por Washington. Na quinta-feira, Trump lançou fortes críticas públicas aos presidentes da França e do Canadá pela guerra alfandegária e no começo da sexta-feira, pouco antes de pegar o avião à reunião, lançou a bomba. “Sou o pior pesadelo da Rússia”, afirmou Trump à imprensa, para retirar a imagem de próximo ao Kremlin, “mas, dito isso, a Rússia deveria estar nessa reunião”. “Por que teremos uma reunião sem a Rússia? Goste ou não, e pode ser que não seja politicamente correto, precisamos lidar com os assuntos globais”, disse.

 

Leia mais: El Pais Brasil

Pesquisar no site

Contato

Herbert Schutzer
contador de visitas

Coluna

A LEI PELA LEI DE QUEM?

Na academia discutimos sobre a natureza e fundamentos da lei. Um debate, sem dúvida, filosófico que realizamos no mundo ideal, cuja perfeição nos instiga a reflexões na perspectiva real-ideal. O mundo ideal, perfeito, dos objetivos maiores que os ordenamentos jurídicos apresentam e que refletem os...

A ÚLTIMA FRONTEIRA DO CAPITALISMO NEOLIBERAL – É AQUI

Há dez anos escrevi um artigo sobre a África, onde discorri sobre a ação do capital na porção subsaariana do continente. Os impedimentos de natureza cultural, que apesar do longo período de colonialismo europeu, se constituíam em obstáculos a plena incorporação do continente no capitalismo...