Schützer Educacional - Pós, Licenciaturas, Extensões, Profissionalizantes

Como a imprensa lucra com líderes como Trump e Bolsonaro

Ataques acabam fortalecendo veículos críticos. Jornais vivem aumento de assinaturas, porém, muitas vezes acabam dando atenção exagerada a políticos.

A peça publicitária do diário americano The New York Times dura apenas 31 segundos: "A verdade é dura. Dura de achar, dura de saber. A verdade é mais importante agora do que nunca."

O vídeo de fevereiro de 2017 é um exemplo para a autopublicidade de sucesso de veículos da imprensa numa era de notícias falsas e de acusações de mentirosa. Mostra o jornalismo como instrumento de resistência política e garantidor da liberdade de opinião e de expressão.

Desde a eleição do presidente americano Donald Trump, em 8 de novembro de 2016, jornais como New York Times e Washington Post, mas também o britânico The Guardian e a revista The Economist, vivem uma espécie de Renascimento midiático. No Brasil, ventos favoráveis sopram para veículos críticos ao governo desde a posse do presidente Jair Bolsonaro, há pouco mais de um ano.

O efeito Trump sobre o setor jornalístico parece ser duradouro. O New York Times registrou o maior "dividendo democrático", por assim dizer. Desde novembro de 2016 e novembro de 2018, o número de assinaturas digitais subiu de 1,5 milhão para 2,5 milhões. Atualmente, o jornal tem quase 4 milhões de assinantes.

 

Leia mais: DW Brasil

Pesquisar no site

Contato

Herbert Schutzer
visitas

Coluna

Do oportunismo eleitoral ao compromisso social no ABCD

Em tempos de pandemia, assiste-se uma disputa por capital político que é uma barreira para a garantia do bem-estar da população. O medo que toma conta da população, devido a agressividade do vírus, não permite uma reação a altura dela, impondo as autoridades atitudes efetivas e eficazes na...

O texto inédito de Eduardo Galeano que antecipa sua visão da América Latina

‘Babelia’ adianta um fragmento de ‘Guatemala’, uma análise política do continente escrita em 1967, quatro anos antes de ‘As veias abertas da América Latina’ ‘Babelia’ oferece um adiantamento de Guatemala. Ensaio geral da violência política na América Latina, de Eduardo Galeano (publicado na Espanha...