Schützer Educacional - Pós, Licenciaturas, Extensões, Profissionalizantes

Nacionalização dos bens do clero francês

03/12/2019 10:39

Os problemas financeiros enfrentados pela França, durante sua revolução, levaram à nacionalização dos bem do clero. A medida foi proposta na Assembleia Constituinte por Telleyrand, bispo de Autun (Comunidade francesa), que sugeriu expropriar os bens eclesiásticos e declará-los bens nacionais. Com sua venda, achavam que resolveriam os problemas econômicos do Estado. Os serviços públicos sob responsabilidade da Igreja foram transferidos para o Estado; os sacerdotes recebiam salário do governo, como qualquer outro funcionário. A venda dos bens nacionalizados começou em março de 1790, com a transferência de uma grande quantidade de terras, que foram compradas por burgueses e camponeses. Dessa maneira, assegurou-se também a fidelidade desses grupos à revolução francesa.

History

Pesquisar no site

Contato

Herbert Schutzer
visitas

Coluna

O carioca parece gostar de ser enganado

O que em cidades normais levaria a revoltas populares e processos judiciais, o morador do Rio de Janeiro aceita dando de ombros –  e reelege as mesmas figuras nas eleições, escreve Philipp Lichterbeck. O teleférico do Complexo do Alemão, na Zona Norte do Rio de Janeiro, foi inaugurado em 2011....

A revolução dos bichos" de Orwell: quem são os porcos?

Obra do jornalista e escritor britânico aborda a revolução soviética de forma satírica. Apesar de ter sido escrito nos últimos anos da Segunda Guerra Mundial, romance segue mais atual do que nunca, 75 anos depois. A fábula de George Orwell se passa numa fazenda: "O Sr. Jones, proprietário da Granja...