Schützer Educacional - Pós, Licenciaturas, Extensões, Profissionalizantes

Exposição reúne 43 peças do acervo de arqueologia amazônica do MAE

23/08/2015 18:30

No próximo dia 26 de agosto (quarta-feira), será aberta ao público, no saguão da Reitoria, a exposição “MAE/USP e a Amazônia: alguns olhares da Arqueologia”, organizada pelo Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE) da Universidade.

O MAE é uma instituição museológica universitária que realiza ensino, pesquisa e extensão. O acervo do Museu é composto por aproximadamente 1.500.000 itens, incluindo objetos arqueológicos e etnográficos produzidos em diferentes continentes e em épocas diversas, desde a Europa Paleolítica, com dezenas de milhares de anos de antiguidade, até a produção recente de artefatos dos povos indígenas do Brasil.

Inaugurada no saguão da Reitoria, a exposição reúne 43 peças oriundas do acervo de arqueologia amazônica, considerado um dos maiores do Brasil e formado por três coleções principais: a Coleção Harald Shultz, constituída a partir dos anos 50; a Coleção Tapajônica, adquirida na década de 1970 de Ubirajara Bentes, um colecionador da cidade de Santarém no Pará; e a Coleção Banco Santos, sob a guarda do museu desde 2005, por decisão judicial.

A exposição ficará em cartaz até o dia 6 de novembro, de segunda a sexta, das 9h às 18h. A entrada é gratuita. O prédio da Reitoria está localizado à Rua da Reitoria, 374, Cidade Universitária, em São Paulo.

Pesquisar no site

Contato

Herbert Schutzer
visitas

Coluna

Justiça impõe hierarquia federativa a Diadema

A cidade de Diadema, por força do contexto nacional, resolveu unilateralmente na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) suspender o isolamento social para algumas atividades econômicas. Contudo, a justiça suspendeu a deliberação do prefeito, fazendo valer a decisão do Governo do Estado....

Monica De Bolle: “Hoje, dane-se o Estado mínimo, é preciso gastar e errar pelo lado do excesso”

Para a economista da Universidade Johns Hopkins, ministro Paulo Guedes está preso a dogmas ideológicos e mantém letargia para tomar decisões que afetam quem já está passando fome “E, para os defensores da calma e da serenidade, saibam: o momento é de urgência”, escreve a economista brasileira...