2ª Licenciatura, Pós, Extensão e Cursos

Exposição: As aventuras de Pierre Verger

18/10/2015 21:37

As expressões culturais e cotidianas de diferentes lugares do mundo que foram registradas pelo fotógrafo Pierre Verger estão reunidas para visitação na exposição "As aventuras de Pierre Verger", no Museu Afro Brasil, até o dia 30 de dezembro.
Dividida em nove módulos, sendo eles: Paris, Viagens, Polinésia, Saara, China, Peru, África, Projeto e Educativo, a exposição reúne cerca de 270 imagens ‘clicadas’ por Verger, sendo que 50 delas interagem com os vídeos que compõem a mostra.

Pensada para que o público pudesse apreciar o trabalho do artista, considerado um dos nomes mais importantes da fotografia no cenário internacional, a exposição resgata as experiências de Verger nas diferentes fronteiras e guerras mundiais.

As obras também são relacionadas com "As Aventuras de Tintim", famosas histórias em quadrinhos editadas entre 1929 e 1983 que tinham roteiros elaborados pelo autor belga Georges Prosper Reni, conhecido como Hergé.

Episódios e contextos da vida do fotógrafo fazem parte da exposição a partir de onze ilustrações produzidas pelo artista visual Bruno Marcello.

A exposição é uma parceria do Museu Afro Brasil com a Fundação Pierre Verger e recebe curadoria e coordenação de Alex Baradel, responsável pelo acervo da Fundação.  

Serviço:
"As aventuras de Pierre Verger”
Data: até dia 30 de dezembro de 2015.
Local: Museu Afro Brasil.
End.: Av. Pedro Álvares Cabral, s/n; Parque Ibirapuera - Portão 10 - São Paulo.
Tel.: (11) 3320-8900
museuafrobrasil

Pesquisar no site

Contato

Herbert Schutzer
contador de visitas

Coluna

A LEI PELA LEI DE QUEM?

Na academia discutimos sobre a natureza e fundamentos da lei. Um debate, sem dúvida, filosófico que realizamos no mundo ideal, cuja perfeição nos instiga a reflexões na perspectiva real-ideal. O mundo ideal, perfeito, dos objetivos maiores que os ordenamentos jurídicos apresentam e que refletem os...

A ÚLTIMA FRONTEIRA DO CAPITALISMO NEOLIBERAL – É AQUI

Há dez anos escrevi um artigo sobre a África, onde discorri sobre a ação do capital na porção subsaariana do continente. Os impedimentos de natureza cultural, que apesar do longo período de colonialismo europeu, se constituíam em obstáculos a plena incorporação do continente no capitalismo...