Schützer Educacional - Pós, Licenciaturas, Extensões, Profissionalizantes

Dona Leopoldina é nomeada chefe do Conselho de Estado e Princesa-Regente Interina do Brasil

13/08/2019 08:46

Em um dia como este, no ano de 1822, D. Leopoldina era nomeada chefe do Conselho de Estado e Princesa Regente Interina do Brasil por D. Pedro. Ela ganhou poderes para governar o país durante a sua ausência e partiu para apaziguar a crise política em São Paulo - que em setembro culminaria na proclamação da lndependência do Brasil, em setembro.

D. Leopoldina teve grande foi sua influência no processo de independência. Os brasileiros já estavam cientes de que Portugal pretendia chamar D. Pedro de volta, rebaixando o Brasil ao estatuto de colônia. Havia temores de que uma guerra civil separasse a Província de São Paulo do resto do Brasil.

Sem tempo para aguardar o retorno de D. Pedro, D. Leopoldina reuniu-se na manhã de 2 de setembro de 1822 com o Conselho de Estado, assinou o decreto da Independência, declarando o Brasil separado de Portugal. A imperatriz também exige que D. Pedro proclame a Independência do Brasil.

Enquanto aguardava o retorno de D. Pedro, Leopoldina também tratou de idealizar a bandeira do Brasil, em que misturou o verde da família Bragança e o amarelo ouro da família Habsburgo. Ela foi coroada imperatriz em 1 de dezembro de 1822, na cerimônia de coroação e sagração de D. Pedro I.

History

Pesquisar no site

Contato

Herbert Schutzer
visitas

Coluna

Justiça impõe hierarquia federativa a Diadema

A cidade de Diadema, por força do contexto nacional, resolveu unilateralmente na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) suspender o isolamento social para algumas atividades econômicas. Contudo, a justiça suspendeu a deliberação do prefeito, fazendo valer a decisão do Governo do Estado....

Monica De Bolle: “Hoje, dane-se o Estado mínimo, é preciso gastar e errar pelo lado do excesso”

Para a economista da Universidade Johns Hopkins, ministro Paulo Guedes está preso a dogmas ideológicos e mantém letargia para tomar decisões que afetam quem já está passando fome “E, para os defensores da calma e da serenidade, saibam: o momento é de urgência”, escreve a economista brasileira...