Schützer Educacional - Pós, Licenciaturas, Extensões, Profissionalizantes

26.JUL.1909 É desencadeada a Semana Trágica na Espanha

26/07/2019 07:58

A Semana Trágica foi uma insurreição de caráter popular ocorrida em várias cidades catalãs, mas principalmente na de Barcelona, Espanha, durante a última semana - de 26 a 31 - de Julho de 1909, durante o reinado de Alfonso XIII, que produziu uma grande comoção social e atingiu uma notável repercussão na política governamental espanhola. Neste momento, nos primeiros anos do século XX, a situação social e sindical de Barcelona era realmente explosiva. Além disso, se havia alcançado níveis muito altos de conscientização e organização da classe trabalhadora. O anarquismo especialmente, contava com muitos seguidores e foi assim que foram gerados os distúrbios que mais tarde deixaram mais de meia centena de edifícios, muitos deles religiosos, incendiados e com centenas de mortos. A busca por responsabilidades se dirigiu tanto ao nacionalismo catalão como ao republicanismo anticlerical do político espanhol Alejandro Lerroux, quem, de fato, tinha se negado a prestar seu apoio à instauração da forma de governo republicana que respaldavam alguns dos sublevados. Por sua vez, a pressão exercida por alguns dirigentes do Partido Liberal obrigou o rei Alfonso XIII a retirar a confiança no então governo conservador presidido por Antonio Maura e a entregá-la ao político espanhol Segismundo Moret.

History

Pesquisar no site

Contato

Herbert Schutzer
visitas

Coluna

Justiça impõe hierarquia federativa a Diadema

A cidade de Diadema, por força do contexto nacional, resolveu unilateralmente na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) suspender o isolamento social para algumas atividades econômicas. Contudo, a justiça suspendeu a deliberação do prefeito, fazendo valer a decisão do Governo do Estado....

Monica De Bolle: “Hoje, dane-se o Estado mínimo, é preciso gastar e errar pelo lado do excesso”

Para a economista da Universidade Johns Hopkins, ministro Paulo Guedes está preso a dogmas ideológicos e mantém letargia para tomar decisões que afetam quem já está passando fome “E, para os defensores da calma e da serenidade, saibam: o momento é de urgência”, escreve a economista brasileira...